quinta-feira, 4 de maio de 2017

Toda a origem do dia das mães e a sugestão das belas jóias de Andrea Pronotti- Moema, SP. Saiba, conheça e aprecie.

É comum, no mundo contemporâneo, a comemoração do Dia das Mães em todo segundo domingo de maio. Essa data já se tornou sinônimo de afeto, carinho, consideração pelas genitoras e também símbolo de consumismo. A despeito do viés mercadológico, o Dia das Mães é uma data de singular importância para o mundo ocidental, sobretudo por reforçar os vínculos familiares. Mas como o segundo domingo de maio passou a ser considerado, mundialmente, como o Dia das Mães?

Desde a Idade Antiga há relatos de rituais e festivais em torno de figuras mitológicas maternas e de fenômenos como a fertilidade. Na Idade Média, havia também muitas referências a respeito da figura da Mãe, sobretudo o simbolismo judaico-cristão com as figuras de Eva e Maria. Mas foi apenas no início do século XX que as mães passaram a ter um dia oficial para serem homenageadas. A escolha da data (todo segundo domingo de maio) remete à história da americana Anna Jarvis.

Anna Jarvis perdeu sua mãe, Ann Marie Reeves Jarvis, em maio de 1905, na cidade de Grafton, no estado da Virgínia Ocidental, EUA. Com a morte da mãe, Anna, diante do sofrimento e da dor que sentiu, decidiu organizar com a ajuda de outras moças um dia especial para homenagear todas as mães e para ensinar as crianças a importância da figura materna.

Anna e suas amigas eram ligadas à Igreja Metodista da cidade mencionada acima. Em 10 de maio de 1908, o grupo de Anna conseguiu celebrar um culto em homenagem às mães na Igreja Metodista Andrews, em Grafton. A repercussão do tema do culto logo chamou atenção de líderes locais e do então governador do estado de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock. Glassock definiu a data de 26 de abril de 1910 como o dia oficial de comemoração em homenagem às mães.

Logo a repercussão da celebração oficial em âmbito estadual alastrou-se para outras regiões dos Estados Unidos e foi adotada também por outros governadores. Por fim, no ano de 1914, o então presidente dos EUA, Woodrow Wilson, propôs que o dia nacional das mães fosse comemorado em todo segundo domingo de maio. O importante a ser mencionado é que a decisão de Wilson foi tomada a partir de sugestão da própria Anna Jarvis, que ficou internacionalmente conhecida como patrona do Dia das Mães.

No caso do Brasil, o Dia das Mães foi comemorado pela primeira vez em 12 de maio de 1918, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre. Em outros lugares, houve também outros focos de comemoração de mesmo teor, geralmente associados a instituições religiosas. Mas foi somente em 1932, durante o governo provisório de Getúlio Vargas, que o Dia das Mães passou a ser celebrado segundo o molde dos Estados Unidos, isto é, em todo segundo domingo do mês de maio.

+++

ATELIER ANDREA PRONOTTI APRESENTA COLEÇÕES DE JOIAS PARA O DIA DAS MÃES ​

São peças leves e modernas, feitas de prata ou ouro e adornadas com pedras como cristais de rocha, ametistas e pérolas, entre outras

















Voltando ao ano 2017. Com um charmoso showroom inaugurado recentemente no coração de Moema, em São Paulo, a designer Paula Andrea Pronotti está à frente da marca de joias que leva seu nome e sua identidade, o Andrea Pronotti Joias e Design. Inspirada em linhas e formatos leves e atuais, suas peças se destacam pela qualidade no acabamento e pelo cuidado único e especial na sua confecção.

Produzidas em prata, ouro e pedras, suas coleções encantam pelas formas modernas e elegantes, que trazem, ao mesmo tempo, sofisticação e simplicidade. Além de produzir joias sob encomenda, suas criações também podem ser encontradas na loja do Museu de Arte Moderna de São Paulo e, ainda, em conceituadas lojas de design. Mesmo muito jovem, a designer Paula Andrea Pronotti já teve seu talento reconhecido em diversas ocasiões, em importantes eventos internacionais, como o “Joalheria Brasileira”, em Berlim, na Alemanha, e na New York Design Week, na feira Wanted Design – Fresh from Brazil, com a peça Mandala.


Entre as novidades para o Dia das Mães, a designer sugere a Coleção Estela, com peças compostas de prata e cristais de rocha com lapidação de três pontas, em formato triangular. O nome, de origem latina, significa Estrela e simboliza a perfeição, a luz e o divino. Enquanto o triângulo representa os pilares do amor maternal, entre avó, mãe e filha. O cristal, que além das três pontas traz uma estrela ao fundo, equilibra todas as facetas, traduzindo a pureza deste amor. Na coleção, há vários modelos de brincos, anéis e colares. Já a Coleção Mandala tem peças inspiradas em desenhos circulares, cuja união de círculos e aros compõe a harmonia que gera o equilíbrio e a energia das Mandalas: símbolo com funções terapêuticas e energéticas. As joias, feitas de prata, fios de couro ou camurça e pedras em lapidação cabochão redondo, se dividem entre brincos, anéis, pulseiras e colares. Outra sugestão para agradar mamães de todos os estilos é a Coleção Infinito, criada a partir do encanto das pérolas de água doce. São joias de linhas finas, sutis e delicadas. Modernas e, ao mesmo tempo, atemporais, com vários modelos de brincos e colares.


 Todas as peças podem ser encomendadas pelo site www.andreapronotti.com.brou diretamente no Atelier Andrea Pronotti, à Al. Jauaperi, 1328, sala 1, Moema, São Paulo. Tel. (11) 2640-5464, de segunda a sexta, das 10 às 18 hs e, aos sábados, das 11 às 16 hs.





Por Chris Bueno, SP chrisbueno@hotmail.com